Juíza do TJDFT dá entrevista sobre projeto de constelação.

O uso das Constelações familiares na Justiça ganhou destaque na TV Brasil em Brasília, através da entrevista com a juíza Magáli Gomes. É a justiça brasileira se mobilizando na busca de um novo olhar para a resolução de conflitos e todos ganham com essa possibilidade. Assista a entrevista!

por GMS — publicado em 02/03/2016 18:05

A juíza Magáli Gomes, da Vara Cível, de Família e de Órfãos e Sucessões do Núcleo Bandeirante, participou do programa Repórter DF, da TV Brasil, exibido nessa terça-feira, 1º/3 (clique na imagem ao lado para assistir ao vídeo). A magistrada falou sobre o Projeto Constelar e Conciliar, que utiliza a técnica das constelações familiares para a resolução dos conflitos. Até o momento, duas varas e três Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania – CEJUSCs aderiram ao projeto.

De acordo com a juíza, a técnica oferece às partes outra forma de lidar com os problemas, que não seja apenas o processo na Justiça. “Buscaremos trazer para essas famílias umjuiza Magáli Gomesa oportunidade, que muitas vezes elas não têm em casa, de conversar, de ver e de olhar com novos olhos”, disse. A magistrada contou ainda que se trata de um método terapêutico, no qual as pessoas podem perceber qual a sua responsabilidade dentro de certa situação. Por fim, foi explicado quem pode participar e como se inscrever.

A medida está em consonância com a  Resolução 125/2010 do CNJ, que estimula práticas que proporcionam tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário.

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=2mTtrVjoRcY

Sobre Sami Storch

Juiz de Direito no Estado da Bahia, atualmente em exercício na Comarca de Itabuna. Graduado na Faculdade de Direito da USP, Mestrado em Administração Pública e Governo (EAESP-FGV/SP) e Doutorando em Direito na PUC-SP, com tese em desenvolvimento sobre o tema "Direito Sistêmico: a resolução de conflitos por meio da abordagem sistêmica fenomenológica das constelações familiares". Cursei diversos cursos de formação e treinamentos em Constelações Sistêmicas Familiares e Organizacionais segundo Bert Hellinger e hoje coordeno e leciono no Curso de Pós-Graduação Hellingerschule de Direito Sistêmico pela Faculdade Innovare. Desde 2006, venho ministrando palestras e workshops de constelações familiares e obtendo altos índices de conciliações com a utilização dos princípios e técnicas das constelações sistêmicas para a resolução de conflitos na Justiça. Meu foco é a aplicação prática, no exercício das atividades judicantes, dos conhecimentos e técnicas das constelações familiares. O objetivo é utilizar a força do cargo de juiz para auxiliar na busca de soluções que não apenas terminem o processo judicial, mas que realmente resolvam os conflitos, trazendo paz ao sistema. Contato: direitosistemico@gmail.com
Esse post foi publicado em Notícias (citações) e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Juíza do TJDFT dá entrevista sobre projeto de constelação.

  1. Felipe Pinto Martins disse:

    Uma prática que permite cada um expor a sua justa razão e assumir sua responsabilidade diante das próprias questões de forma a solucionar conflitos integrando interesses dos envolvidos certamente é a base da regeneração do terceiro milênio!
    Que se expanda cada vez mais!!!
    Felipe/RJ

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s