Palestra aborda aplicação das leis sistêmicas no Judiciário

blog-palestra MaranhaoPalestra no dia 11 de março de 2016 , São Luis – MA. Mostrar como a aplicação das leis sistêmicas pode contribuir para a conciliação e solução de conflitos que chegam ao Judiciário. Esse é o objetivo da palestra aberta promovida pela 3ª Vara da Família de São Luís, no próximo dia 11 de março. A palestra, realizada no auditório do Fórum Des. Sarney Costa, às 15h, será ministrada pelo advogado e facilitador de abordagem sistêmica, Guilherme Fernandes Souza Silva. O evento é direcionado a magistrados, promotores de justiça, defensores públicos, advogados, universitários, servidores do Judiciário e demais órgãos do sistema de segurança e justiça.

Guilherme Fernandes disse que além da explicação teórica, demonstrará, por meio de vivências com casos práticos, como a ferramenta pode ser aplicada no auxílio de acordos em conflitos no âmbito judicial e mesmo fora dele. Segundo o palestrante, as chamadas Leis Sistêmicas, introduzidas pelo alemão Bert Hellinger, já vêm sendo utilizadas por magistrados em vários estados do Brasil, especialmente em processos de família e criminais, como instrumento para facilitar a inclusão social e a solução dos conflitos, por meio da ordem e equilíbrio nos relacionamentos.

No início da década de 80, Bert Hellinger passou a trabalhar com essas leis naturais em formato de grupos na Alemanha e chamou a dinâmica de Representação Familiar. Posteriormente, esse trabalho ganhou visibilidade e alcance internacionais.

A juíza titular da 3ª Vara da Família, Joseane de Jesus Corrêa Bezerra, explica que a iniciativa buscar despertar para a importância da conciliação e mediação de conflitos judicializados, restaurando a paz e o equilíbrio nas relações parentais, que se configura como sendo a tônica do Novo Código de Processo Civil.

“Queremos mostrar como a observância e a aplicação das Leis Sistêmicas, através da própria Constelação Sistêmica Familiar, uma abordagem eminentemente empírico-filosófica, sem qualquer ligação religiosa, holística ou metafísica, podem ajudar a encontrar a reconciliação e a paz nas famílias, já que a partir da sua percepção é possível alcançar as questões e disputas processuais dos litigantes com um olhar mais amplo, imparcial e verdadeiro”, esclarece Guilherme Fernandes.

A palestra conta com a parceria e apoio da Escola da Magistratura do Maranhão (ESMAM) que fornecerá certificados aos participantes. As inscrições para a palestra devem ser feitas até às 12h do dia 26 de fevereiro, pelo e-mail secfam3_slz@tjma.jus.br  ou na 3ª Vara da Família, localizada no 4º andar do Fórum Des. Sarney Costa. Mais informações pelos telefones (98) 3194-5584/5585.

Palestrante– advogado nas áreas cível, trabalhista e do consumidor, especialista em Direito Civil e Processual Civil, Guilherme Fernandes é facilitador da Abordagem Sistêmica denominada Constelação Familiar desde janeiro de 2014 e já participou de seminário com o criador do método. Está em fase de conclusão de um  novo treinamento de Constelação Familiar, pelo Instituto Bert Hellinger Brasil Central, em São Paulo. Atualmente realiza workshops vivenciais sobre o tema e atua extrajudicialmente com essa ferramenta.

Texto publicado originalmente em http://www.tjma.jus.br/cgj/visualiza/sessao/50/publicacao/411661

Sobre Sami Storch

Juiz de Direito no Estado da Bahia, atualmente em exercício na Comarca de Itabuna. Graduado na Faculdade de Direito da USP, Mestrado em Administração Pública e Governo (EAESP-FGV/SP) e Doutorando em Direito na PUC-SP, com tese em desenvolvimento sobre o tema "Direito Sistêmico: a resolução de conflitos por meio da abordagem sistêmica fenomenológica das constelações familiares". Cursei diversos cursos de formação e treinamentos em Constelações Sistêmicas Familiares e Organizacionais segundo Bert Hellinger e hoje coordeno e leciono no Curso de Pós-Graduação Hellingerschule de Direito Sistêmico pela Faculdade Innovare. Desde 2006, venho ministrando palestras e workshops de constelações familiares e obtendo altos índices de conciliações com a utilização dos princípios e técnicas das constelações sistêmicas para a resolução de conflitos na Justiça. Meu foco é a aplicação prática, no exercício das atividades judicantes, dos conhecimentos e técnicas das constelações familiares. O objetivo é utilizar a força do cargo de juiz para auxiliar na busca de soluções que não apenas terminem o processo judicial, mas que realmente resolvam os conflitos, trazendo paz ao sistema. Contato: direitosistemico@gmail.com
Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Palestra aborda aplicação das leis sistêmicas no Judiciário

  1. Marisa Santos Souza Petkevicius disse:

    Toda vez que leio uma nova notícia sobre a abordagem das leis sistêmicas aplicadas ao direito, sinto meu coração vibrar na alma!
    Estou ansiosa para que em São Paulo tenhamos um curso assim. Ontem mesmo iniciei o curso de Capacitação para Mediador e Conciliador, nos termos do CNJ, justamente com o intuito de, futuramente, aplicar e ajudar a difundir o método.
    Como venho dizendo ultimamente: “Porque pessoas não são papéis, sentimentos não são sentenças e destinos não são recursos ❤️. “

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s